28 de junho de 2022

Macau Tec

Soluções Ambientais

A Engenharia Ambiental ou Engenharia do Ambiente

Estuda os problemas ambientais de forma integrada nas suas dimensões ecológica, social, econômica e tecnológica, com vista a promover o desenvolvimento sustentável.
Compartilhar nas redes sociais
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest

Estuda os problemas ambientais de forma integrada nas suas dimensões ecológica, social, econômica e tecnológica, com vista a promover o desenvolvimento sustentável

O engenheiro ambiental deverá saber reconhecer, interpretar e diagnosticar impactos ambientais negativos e positivos, avaliar o nível de danos ocorridos no meio ambiente e propor soluções integradas de acordo com o direito do ambiente vigente.

A Engenharia Ambiental é confundida com Engenharia Sanitária, apesar de serem áreas da engenharia separadas, no Brasil. Em 2009, o MEC proibiu o uso de nomes como Engenharia Ambiental e Sanitária e outros nomes compostos das engenharias, onde 258 nomes de cursos de engenharia no Brasil se tornariam apenas 22 nomenclaturas.

É o ramo da engenharia que atua nas áreas da avaliação ambiental, gestão ambiental, abastecimento e tratamento de água, drenagem e tratamento de águas pluviais e residuais, gestão de resíduos, gestão de ecossistemas, gestão de recursos hídricos, clima e qualidade do ar, acústica e vibrações, plano e ordenamento do território, energia, saúde ambiental e segurança e saúde no trabalho, gestão de solos, subsolos, geotecnia ambiental, projeto de aterro sanitários, geologia ambiental, avaliação de impacto ambiental em águas subterrâneas e superficiais, hidrogeoquímica ambiental, hidrogeologia ambiental, estudos hidrológicos, plano geotécnico de monitoramento de barragem, plano geotécnico ambiental de aterro sanitário, avaliação de riscos geotécnicos ambientais, avaliação de qualidade dos procedimentos de monitoramento de barragem de rejeito, de água, investigação do subsolo nas atividades ambientais, geofísica ambiental, remediação ambiental de águas superficiais e subterrâneas, dimensionamento de sistema de tratamento de efluente atmosférico, dispersão de emissão atmosférica, engenharia urbana, zoneamento socioeconômico ambiental.

Atuação do engenheiro ambiental

O Engenheiro Ambiental tem por função resolver problemas concretos de prevenção e remediação (atividade corretiva) diante das ações antrópicas mediante aplicações da tecnologia disponível, pontual e localmente apropriada. De modo geral, tanto no âmbito público como privado, sua atuação deve atender às preocupações ambientais mais amplas, consideradas em tratados internacionais como exigências relativas ao clima da Terra, entre outros.

São exemplos as determinações das Cartas de Estocolmo (1972), do Rio de Janeiro (ECO-92), a Convenção de Viena (1985), o Protocolo de Montreal (1987), relativo à camada de Ozônio, o Protocolo de Quioto (1997), o Protocolo de Annapolis e a Conferência promovida pela ONU em Bali (2007) quanto às mudanças climáticas.

De modo geral, sua atuação tem em vista condições de contorno ambientais próprias do entorno circundante. Deve também preocupar-se com o efeito abrangente por sobre a extensão territorial afetada – exemplificada pela bacia hidrográfica quanto às águas e, o potencial da emissão atmosférica potencialmente carregada pelos ventos para local distante. Evidentemente também prevenir sobre possibilidade de outros vetores capazes de provocar alterações de natureza diversa.

De outra parte, o planejamento e a antevisão dos impactos ambientais expandem a responsabilidade da análise prospectiva (atividade preventiva) por sobre o “vir a ser” das coisas. E torna-se agente do próprio desenvolvimento econômico em termos da ética vinculada ao progresso e bem estar da coletividade. Por este motivo, o seu mercado de trabalho é bastante heterogêneo e distribui-se por: administração central, seus serviços descentralizados a nível regional, administração local, empresas industriais, empresas de consultoria, empresas de serviços, ONGs, instituições de investigação e ensino superior.

Uma das aptidões que devem ser desenvolvidas pelo engenheiro ambiental é a avaliação da duração, magnitude e reversibilidade das alterações causadas pela atividade humana no meio ambiente, independentemente de sua natureza adversa ou benéfica.

Lista de áreas de atuação

Algumas das áreas de atuação do engenheiro ambiental são:

Abastecimento de água

Análise de riscos ambientais

Análise de ciclo de vida

Auditorias e diagnósticos ambientais

Avaliação de impactos ambientais

Construção sustentável

Controle de qualidade ambiental – sistemas de monitoramento e vigilância

Drenagem pluvial

Economia ambiental

Educação ambiental

Estudo de Impacto Ambiental – EIA

Energia e alterações globais

Geotécnia ambiental

Geoprocessamento e Sensoriamento remoto

Gestão ambiental

Gestão de recursos hídricos

Gestão de recursos naturais, biodiversidade e conservação da natureza (meio urbano e rural)

Gerenciamento de resíduos sólidos

Hidráulica

Hidrologia e hidrogeologia

Indústria da água e dos resíduos

Licenciamento ambiental

Modelagem ambiental

Operação, manutenção e reabilitação de infraestruturas

Ordenamento do território (uso do solo)

Outorgas Superficiais e Subterrânea

Planeamento energético e energias renováveis

Planejamento Urbano

Poluição da água, poluição do ar, poluição do solo (avaliação, modelagem, prevenção e controle)

Remediação de áreas degradadas

Regulamentação e normalização ambiental

Relatório de Impacto Ambiental – RIMA

Saneamento ambiental

Saúde ambiental

Sistemas de informação ambiental

Tecnologia/Produção limpa

Tratamento de águas residuais e de abastecimento

Zoneamento Ecológico

 

Fonte: Wikipédia / CREA

Compartilhar nas redes sociais
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest